Alumni - Best in Class - Cursos de Inglês

United States Of America Consulate General - São Paulo - Brazil

CENTRAL DO ALUNO

Login inválido, caso não lembre seu login use o link 'esqeci meu login' para recuperá-lo.

Smiley face

Gerar Boleto Esqueci meu login

Estudantes conquistam bolsas de estudos em universidades americanas

Ser aprovado para graduação ou MBA em uma universidade americana é motivo para comemorar. Afinal, as exigências começam com o nível do inglês, até a escolha da universidade e passam por cartas de aplicação, tradução da documentação e muitos outros quesitos. Este é exatamente o trabalho da Alumni Advising-EducationUSA: orientar os alunos nessa jornada. Ficamos extremamente satisfeitos em ajudar jovens e adultos a conquistarem o sonho de estudar nos EUA, e 2017 já nos deu uma satisfação extra: alunos aprovados com bolsas de estudo! Conheça a história de alguns deles:

Em setembro deste ano, Luiz Fernando Venturelli, 17 anos, embarca para Evanston, no estado de Illinois, para cursar Música na Northwestern University. Seu curso será focado em performance com o violoncelo, motivo pelo qual escolheu a instituição em 2013, quando decidiu estudar fora do país.

O acompanhamento com a Alumni Advising-EducationUSA começou no final de 2014 e foi feito à distância na maior parte do tempo, pois Luiz Fernando mora em Praia Grande e não conseguiria se deslocar sempre para São Paulo.

As habilidades artísticas e esportivas foram responsáveis não só pela aceitação do jovem na universidade americana, como também pela conquista de uma bolsa de US$ 68 mil anuais, pelo período do curso. Além do violoncelo, Luiz Fernando toca outros instrumentos e é faixa preta em Karatê. Em suas apresentações, viaja o Brasil inteiro e já ganhou vários prêmios.

“A minha expectativa é que além das aulas obviamente terem um nível altíssimo, o ambiente seja um forte motivador para um trabalho mais intenso. Mais do que o diploma, eu acho que o nível de conhecimento que terei a oportunidade de adquirir estudando fora será um diferencial muito grande, pois quando você é músico, os testes práticos são muito mais importantes do que um currículo”, explica.


Desde agosto de 2016, Diogo Bizinoto está cursando MBA com especialização em Marketing na Kelley School of Business (Universidade de Indiana). “Escolhi as instituições que iria aplicar com base nas indústrias que os alunos normalmente trabalham após formados. Estava buscando trabalhar com Consumer Products ou Tech, por isso apliquei para a escola que estou estudando e também para a McCombs (Universidade do Texas), que emprega muitos alunos em empresas de tecnologia”, conta.

Diogo conheceu o Alumni Advising-EducationUSA em uma feira em São Paulo (SP) e destaca que a orientação da equipe, especialmente de sua consultora Cristina, foi fundamental para definir a lista final de escolas que iria aplicar.

“Minhas expectativas têm se cumprido até então. Tive uma carga imensa de estudos, networking, recrutamento e preparação para entrevistas nos primeiros seis meses”, descreve Diogo. Como resultado do esforço e dedicação, Diogo recebeu uma oferta para estagiar na matriz da Colgate-Palmolive em Nova York. “Estou muito feliz, pois passarei meu verão trabalhando no coração de uma das cidades mais vibrantes do mundo!”, comemora.

Sobre a conquista da bolsa de estudos, Diogo credita ao seu histórico acadêmico e profissional. “Trabalhei quatro anos e meio na Whirlpool e dois anos e meio na Serasa Experian, além de ter feito mestrado em Gestão, com especialização em Marketing, pela Universidade Pierre Mendés. Os programas de MBA nos EUA querem candidatos que serão capazes de conseguir bons empregos no futuro, pois isso melhora boa parte das estatísticas das escolas, levando a um crescimento delas nos rankings”, explica.

De acordo com ele, a decisão de cursar o MBA nos EUA não dependeu da conquista da bolsa, mas foi um incentivo. “A bolsa me deu um incentivo maior, mas também teria vindo sem ela. Estudar em uma das melhores universidades do mundo é uma experiência única e que vale todo o sacrifício!”


Aprovado pela Universidade de Yale com uma bolsa integral para a graduação, André Garcia é um daqueles garotos que não devemos perder de vista, dado seu potencial para ser um transformador social. Filho de um vendedor de produtos de limpeza e uma diarista, morador de Embu das Artes, André viu nos estudos a sua oportunidade de um futuro melhor.

Bolsista de um renomado colégio paulistano por meio do Instituto ISMART, foi em 2016 que André buscou o apoio do Alumni Advising-EducationUSA para se preparar para uma graduação nos Estados Unidos. “Vi várias reportagens de alunos que estavam conquistando bolsas em universidades americanas de elite e muitos deles tinham algo em comum, o apoio da EducationUSA e do programa Oportunidades Acadêmicas”, relembra.

Ao se candidatar às universidades americanas, contar com atividades extracurriculares no currículo soma muitos pontos aos candidatos. Dentro do Programa Oportunidades Acadêmicas, mais do que desejável, ações de impacto social são pré-requisito e André já havia realizado uma especialmente impactante: Uma pesquisa sobre como as mudanças climáticas influenciam na proliferação da Dengue. O resultado foi transformado em palestra para conscientização da importância da prevenção, em sua comunidade. Em 2016, antes mesmo da aprovação para graduação, André ganhou uma bolsa para um curso de verão em Yale, onde também apresentou a pesquisa em um auditório para 500 pessoas.

Enquanto se prepara para mudar de país, André ainda aguarda a resposta de outras oito universidades, dentre elas Harvard, Brown e Notre Dame. “Em qualquer uma delas, espero que, devido à formação interdisciplinar que terei, junto com a possibilidade de fazer pesquisa de ponta, eu possa ser um profissional mais completo. Acredito que conhecer diversas perspectivas pode contribuir muito para soluções mais inovadoras e criativas por minha parte, para os mais diversos desafios. Além disso, o convívio com pessoas das mais variadas origens pode contribuir muito para a minha formação como cidadão e indivíduo”.

Ao ser perguntado sobre sua origem humilde, André descreve que sente um misto de orgulho por sua conquista e incômodo pela escassez de oportunidades para outros jovens como ele. “Me incomoda o discurso de que é apenas necessário o esforço para alcançar tal feito, levando a pensar que todos os que não alcançaram algo do tipo foi por falta de dedicação e empenho, o que não é verdade. A verdade é que mesmo com muito esforço existem milhares de barreiras para pessoas de origem humilde como a minha. A falta de oportunidades é a principal delas”, declara.

Para outros jovens com a mesma realidade ele encoraja: “busquem seus sonhos, se dediquem bastante, se agarrem às oportunidades que lhes aparecem no meio do caminho e que tenham coragem para criar outras tantas”.